terça-feira, 17 de maio de 2011

___de flores e viagens


Gosto de viajar no tempo e encontrar pedaços de minhas lembranças aqui e acolá, para onde me levar o coração. Busca. Espera? Não...apenas a minha viagem predileta.
Aspiro profundamente e sinto o cheiro forte e bom das flores que deixei pelo caminho e as que vi quando visitei e revisitei os jardins dos quais apenas em menina ouvia falar.
Estão dispostos ali, nas paredes e na terra batida de lugares amados: as flores, as pessoas, meus carinhos, meus poemas e, ainda, alguns discursos de vozes insanas que se tornaram santas de antemão.
Por tudo e mais um pouco, há a vida bendita e bem cumprida. E só.
________________________

segunda-feira, 16 de maio de 2011

_____volta e meia


Então, depois de séculos de um mês inteiro e um pouco mais, ressurge a aprendiz escrevendo por aqui. Minha palavra anda presa, feito um nó na garganta, mas é vasta no meu peito
e acaba por sair em ondas. 
Por isso, o mais comum tem sido escrever o que chamo de 'momentos soltos'. São situações, cenários, pessoas, gestos que me vêm e os quais preciso soltar, derramar.
No mais, sobre o que tenho visto e ouvido, do terremoto no Japão até a 'morte' de Bin Laden, reservo-me o direito de calar. Ainda soa a energia das bombas de Hiroshima e Nagasaki em nossa atmosfera? 
Penso que sim. Quem massacra quem? E por quê, afinal? 
Eu me calo, sem consentir, mas me calo. 
Prefiro a poesia na escrita e na atitude. Ganho um mundo a mais.

______________________imagem: jairobio