sábado, 18 de fevereiro de 2012

__copo meio cheio

Eu bebo do copo meio cheio e relato minhas horas em folhas de papel que vão se acumulando como pedaços de mim. Escrevo a lápis. Não porque pretenda apagar as palavras, mas porque, agora, voltei às origens de meus escritos e de minha caligrafia. O lápis desliza e vai tecendo de maneira mais fluente cada palavra, cada frase. 

Eu bebo do copo meio cheio. E recebo dos dias um tanto de brisa, um tanto de chuva e o pó que se acumula sobre os móveis antigos, mas que antes de assentar sobre eles fez pequenas luzes coloridas pelo ar enquanto eu observava, encantada, sua dança.
Assim minha quietude se abraça e se deita bocejando mais letras.
Bebo do copo meio cheio. Porque prefiro assim.
E para quem prefere beber do copo meio vazio entrego a caixa repleta dos benefícios da amargura. Se é que ela tem algum. 
__________.

É isso.
Sou isto.
Assim.

______________imagem: do blog 'para onde gira o mundo'

Nenhum comentário: