sexta-feira, 21 de agosto de 2009

______mais um hiato

Onde estava a palavra, no instante seguinte, quando a vida se vestiu em sépia para fazer algum sentido? Ela pareceu perdida e ida com o vento que soprava forte e vinha de trás de alguma colina de esperança. Talvez tenha pairado por uma fração de segundo no ar.
Talvez tenha se sustentado ali até que uma gota da chuva primeira tenha caído, ligeiramente salgada, ainda, como a lembrança que trazia do mar.
Mas...não é certo...na verdade, não sei...e prossigo questionando, como questiono tudo ao meu redor, ainda que, calada, sinta uma saudade imensa de um tempo em que, menina, eu tinha as respostas exatas, precisas, contadas em frases cirúrgicas.
A.
______________________________

Nenhum comentário: