quinta-feira, 5 de agosto de 2010

__prender o amor?


Dia desses, em uma de minhas passagens pelo Facebook, li declarações preocupantes acerca do que se 'precisa' fazer para 'segurar' uma pessoa, 'manter' um amor...coisas assim.´
Por essas e outras que, muitas vezes, me pego pensando que não sou deste mundo - eu e algumas pessoas que conheço, com quem divido ideias, pensamentos, poesia-. É que sou da turma que acredita que quando se 'precisa' fazer alguma coisa para 'segurar' alguém e se chama isso de 'amor', apenas se está caindo num erro muito grande. Um grande equívoco,  sim.
...
O amor não é algo que se possa segurar. Se é verdade que tal sentimento é como uma planta, a qual deve ser regada e cultivada dia após dia, isso é válido apenas se for feito de forma natural, espontânea.
Ora...quando duas pessoas querem realmente estar juntas, nada as impede. Acho isso muito simples, mesmo. Quem complica somos nós, que ficamos colocando rótulos e criando receitas estapafúrdias para isso e para aquilo.
Não. O amor não cabe nem mesmo em um poema, em uma canção, em uma melodia. O amor é mais do que o sentir apaixonado entre duas pessoas. Ao mesmo tempo, uma atitude simples, como o respeito, pode abraçá-lo e mantê-lo fortemente. Contudo, há que ser espontâneo e livre. Como o ar. Como a alma que mora em nós.
Não! Por favor...não vamos nem ao menos dar atenção para receitas vãs. Ninguém pode ensinar quem quer que seja a amar, a 'manter' um relacionamento. Somos tão infinitos em nós mesmos que, quando dividimos tal infinitude com alguém, é perfeitamente natural que haja uma explosão, uma implosão, uma densidade, uma atração, uma expansão...tanto mais!
Assim como é perfeitamente natural que haja um...ponto final para a caminhada que se fez em companhia do outro.
Infinita é a chama que habita em nós e o amor é feito da mesma matéria, é claro.
O resto? São páginas que estão em branco e serão totalmente preenchidas, são caminhos que terminam em algum lugar...e como, em tudo, o que vale é a verdade de cada um e seu envolvimento intenso.
Ninguém ama sozinho. Ninguém pode forçar ninguém a amá-lo.
O amor acontece. Ou não.
É isso.

________________________________imagem: guenter eh
_____a música: futuros amantes[chico buarque***]

2 comentários:

fá... disse...

___e então? passou como quem quer tudo...de tudo um pouco, penso e lendo,
compartilho e você bem sabe.
tenho pena dessa gente que ainda tenta aprisionar o amor, ah!! que ledo engano.
primeiro que não somos nós que encontramos o amor, e sim ele que nos encontra.
entre o "precisa" e o "manter" há um grand canyon de ilusões...rs né?
enquanto vamos com a fubá, o amor vem com o bolo.
seria tudo bem mais fácil se sentássemos à mesa, e saboreássemos desse bolo. não?
somos de um mundo muito, mas muito simples.
,
ih..
né?
.
beijos amada minha.
.
rs*

campo das letras disse...

Oi, A
Querem manter a presença de alguém pensando q com isso mantém um sentimento...ach!
.
Não se prende sentimentos. Nem mesmo pessoas, né?

O que é para nós está conosco sem amarras, sem presilhas
.
beijo!