sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

_______algumas noites

Acho que me perdi no tempo e dentro da noite que ficou mais fria. Foi como parar e nada mais sentir e nada mais ser além de uma batida de coração, triste como o som de um surdo...
Foi apenas um fio de pensamento - linear, persistiu noite adentro.
E esfriava...esfriava lá fora e a minha alma, aqui dentro.
Tudo tão vazio e tão repleto de silêncio que me fez aquietar por inteiro o corpo.
Às vezes, o medo é maior que a vontade de gritar e tudo o que nos resta é marejar os olhos que, estatelados, olham a noite fria...noite...fria.
Acho que me perdi de mim enquanto a noite esfriava e o sereno gelava minha ausência de sono.
E a única canção era mesmo feita a cada batida de meu tolo, inquieto e irrequieto coração.
A.

___________________imagem: Aglaé

Nenhum comentário: