quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

_______da gentileza

Sim, acredito na gentileza entre os seres.
E não apenas entre os seres humanos: acredito na gentileza entre todos os seres vivos [pelo menos, de nós para com os demais seres vivos]. Porque, na verdade, creio que tudo o que habita nosso pequeno e impulsivo universo vive - depende - de uma troca constante e mútua e somente por isso se mantém em um equilíbrio que parece correr um sério risco. Ou melhor, pluralizando: vários sérios riscos.
Por isso, levanto sempre - e há muito tempo - a bandeira da gentileza. É necessário que nos façamos gentis e delicados em nossos gestos, em nossas ações, em nossas palavras. É importante que tenhamos uma postura elegante em relação às pessoas e à natureza que nos cerca. Se o que nos rodeia e o que nos habita é energia, é importante que se possa mantê-la em alto nível.
Precisamos acreditar mais, muito mais, em ação e reação, em causa e efeito. Precisamos nos fixar no *fato* de que somos espelhos uns dos outros.
Quando eu era criança, ouvia muitas lições sobre comportamento e como ser gentil e educada com as pessoas. Não se vê muito isso por aí, hoje. Aliás, vê-se poucos pais *educando* seus filhos, porque educação, hoje em dia, perdeu seu sentido amplo, universal. Hoje, quando se fala em educação, remete-se logo o interlocutor [na maioria das vezes mais preocupado com seus próprios pensamentos e desejos consumistas do momento] à prática do *ensino*.
Então, acredito na necessidade de um resgate URGENTE dos bons hábitos e costumes. Da boa e velha educação na hora de tratar com os outros e com o meio ambiente.
E a gentileza é um dos pilares de uma possível nova construção de uma sociedade que está carente de tudo, tudo o que se relaciona com respeito e amor à própria vida.
É isso.

_________________
A.

Nenhum comentário: