quarta-feira, 29 de outubro de 2008

_______a palavra é:


.
Geralmente estou com a mente - e a alma - carregada de palavras, entretanto hoje uma delas está sobrevoando meu
espaço e entrando e saindo de mim.
Desamparo.
Por quê?
Não sei ao certo.
Estava lendo Saramago e seu Ensaio sobre a Cegueira, cheguei a essa palavra e, de repente, parei. Coisas malucas assim de vez em quando acontecem, com quem tem por mania as palavras, com quem habita o mundo versátil delas, com quem se habituou a frequentar a fluência delas como quem passa num barzinho antes de ir para casa.
Mas a palavra de hoje é mesmo esta: desamparo.
De.....sam....pa....ro
No dicionário: " s.m. Falta de amparo, de proteção."
Aqui, em meu pensamento, mais uma alusão aos sentidos abandonados, amores fracassados, sentimentos de solidão. Perda de um amigo, de uma amado, de um amante.
Falta de dinheiro, falta de teto, falta de emprego, exclusão.
De...sam...pa...ro
Abandono. Desabrigo.Penúria.
Sentimento de quem procura, procura e não encontra um abrigo, uma palavra que dê força e alento, que dê sustentação.
Figura de retórica para tantas colocações. Usei-a ainda hoje mesmo: ...olhos de desamparo...
(referindo-me a um olhar baldio, perdido, triste).
Desamparo.
Abandono à própria sorte.
E assim pensando, acabo por mergulhar na sensação de frio e mal-estar que as pessoas sentem quando sabem ou pressentem que nada - nem ninguém- pode acolhê-las de fato.
Algumas pensam que nem mesmo um Deus está em algum lugar para abraçá-las.
Outras sentem-se tão desamparadas que procuram o andar mais alto de um edifício e gritam seu próprio horror e dali mergulham no vazio espaço entre a dor e o depois - e o que há depois? Buscam justamente o amparo, lá. No depois.
Exceto a expressão que cabe na poesia, toda a forma de desamparo é dor.
Dor de alguém que podemos ser nós mesmos.
Por outro lado, se estamos todos conectados, não há desamparo, de fato. Há uma momentânea pane no sistema que nos conduz e, conduzindo, une.
De...sam...pa...ro.
Falta de amparo. Falta de mão. Ou, falta de irmão.
Para além de fantasias, para além de só palavra, um mundo de caos e desprezo, exclusão.
E muito mais.
Uma palavra jamais é apenas uma palavra. Não...não é.
A.
______________________________________________
imagem: erik reis

Nenhum comentário: