segunda-feira, 17 de maio de 2010

____fuga virtual


.
Nada impede a confusão da cidade,
 quando a chuva cai e está anoitecendo e as pessoas estão enlouquecidas
querendo sair de algum lugar, querendo chegar a algum lugar.
Mas, quem sabe, um distanciamento virtual.
Por detrás dos vidros  respingados
da chuva que já é fria,
um jazz intimista
e a poesia
[boa, amada companheira]
e pronto:
dali em diante, assiste como a um filme 'noir'
a vida acontecendo, agitada,
cansada, furiosa,
do lado de fora
de quem pode fingir
alguma necessária
solidão
_____________________imagem :: aglaé [editada]

...a música, ali em cima, na caixinha mágica, basta clicar, é um bom jazz,
delicioso jazz de duke e coltrane...
_____________________________

4 comentários:

Paulo Braccini disse...

uma fuga virtual magnificamente bela e aconchegante ... adorável ...

bjux

;-)

Aglaé disse...

.
obrigada, Braccini
vc é um bom incentivador
.

beijos
.

Paulo Braccini disse...

ah! imagina ... são só lembranças ... e que lembranças ... kkkk

bjux

;-)

Angela disse...

e as minhas fugas virtuais, tem sido tantas, que já nem sei,
às vezes o que eu sinto é que me distancio cada pouco um pouco mais da cidade.
faz menos frio...
quantas vezes, a poesia, faz mais vida...

um grande abraço!